sexta-feira, 21 de junho de 2013

Gastronomia no Mercado Municipal de São Paulo: a variedade é fantástica, já o preço...

O Mercadão e sua arquitetura ímpar
 Octogenário, o Mercado Municipal de São Paulo é um dos edifícios mais bonitos e emblemáticos da capital paulista. O Mercadão, como ficou conhecido, foi erguido há oito décadas às margens do Rio Tamanduateí. Ele veio substituir o antigo mercado central, que funcionava a céu aberto na Rua 25 de Março, e acabou reunindo os comerciantes da região.

Ao longo desses oitenta anos de história, o Mercado Municipal passou de um espaço frequentado principalmente por donos de restaurantes a um ponto turístico movimentado. Hoje conta com 272 estandes das mais variadas especialidades, de peixaria a loja de cervejas, e atrai visitantes dos quatro cantos do país e do mundo.

O prédio antigo mas bem cuidado do Mercado Municipal de São Paulo, guarda uma imensa variedade na área gastronômica onde os visitantes dispõem de inúmeras opções. Se as calorias a mais não representarem problemas, os pastéis (enormes) de bacalhau, camarão e outros sabores, mais os sanduíches com cerca de meio quilho de recheio de mortadela ou carne seca, são opções imperdíveis.
A arte de arrumar as frutas
Mas se sua praia for mais light, a variedade de frutas é de encher os olhos (e o estômago), sempre frescas e suculentas. Das mais prosaicas como o abacaxi às mais exóticas como a nectarina, elas chamam à atenção e despertam a gula já a parti r da meticulosa arrumação. Basta passar na frente das barracas e o visitante é convidado a degustação e é quase impossível resistir aos copos recheados com um mix delas. Se preferir levar, há todo um sofisticado padrão de embalagem e até o sistema delivery que entrega onde o cliente desejar.

Dentro da máxima “não existe almoço grátis”, o preço do serviço de entrega pode ser pouco convidativo, a depender da distância que o consumidor deseja que a entrega seja feita. Aliás, as opções do Mercado Municipal são variadas e bastantes apetitosas, mas o preço tem uma proporção inversa. Levando-se em conta que o local não tem um custo operacional alto, - não dispõe de instalações luxuosas, sequer é climatizado e os banheiros são apenas sofríveis, - o preço cobrado é bastante salgado. O pastel de bacalhau custa R$ 14, o trivial sanduíche de mortadela, R$ 17 e o chope de 300 ml, R$ 7. No tocante às frutas, paga-se cerca de R$ 25, pelo quilo da uva moscatel, R$ 45 pela nectarina e até R$ 10, pelo abacaxi pérola.
Queijos e vinhos para todos os gostos (e bolsos)
Mesmo com preços acima da média, a visita ao Mercadão é um programa obrigatório para quem visita a “terra da garoa”. As cores, aromas e sabores encantam e prendem pelo estômago turistas e nativos que fazem do espaço um local de compras, gastronomia e encontro de amigos.


Texto e fotos: Euriques Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!