quarta-feira, 19 de junho de 2013

“Canteiros”: uma epopeia judicial de quase três décadas



Uma das músicas mais executadas da discografia de Fagner, tem uma longa história de desavenças entre o cantor e a família de Cecília Meireles, autora do poema que inspirou a canção
A história toda começou em 1973, com Raimundo Fagner gravando no elepê, (não de assuste, era long play mesmo) de estreia para a Philips a música Canteiros, até então citada como sendo de sua autoria. Como as vendas do disco não decolou, ele foi tirado das prateleiras pouco tempo depois de lançado.

O grande sucesso da música Revelação, despertou a curiosidade de alguns radialistas que foram procurar as canções antigas e esquecidas de Fagner, lá naquele disco que já tinha saído de catálogo. Encontraram Canteiros, começaram a tocar a música e descobriram ali um potencial de grande sucesso.

A bem da verdade, antes da música acontecer nacionalmente, Fagner já tinha dividido a parceria da letra com Cecília Meireles e inclusive divulgando-a em release de show, em 1977.

No dia seis de novembro de 1979, Raimundo Fagner admitiu, ao ser interrogado no dia pelo Juiz, que ''sem tirar a beleza dos versos, procurou fazer uma adaptação à música'', reconhecendo o uso indevido do poema Marcha, de Cecília Meireles, na composição Canteiros, registrada na primeira edição do elepê ''MANERA FRU FRU, MANERA''. Para o magistrado, Raimundo Fagner violou a lei que regula os direitos autorais e com a agravante de plágio.

Para que se possa fazer um comparativo, disponibilizamos a letra de “Canteiros” e o poema ''Marcha'', original de Cecília Meireles:

''Quando penso no teu rosto, fecho os olhos de saudade

Tenho visto muita coisa, menos a felicidade

Soltam-se meus dedos tristes

dos sonhos claros que invento

Nem aquilo que imagino

já me dá contentamento



Gosto da minha palavra pelo sabor que me deste

Mesmo quando é linda, amarga

Como qualquer fruto agreste.

Mesmo assim amarga, é tudo que tenho

entre o sol e o vento.

Meu vestido, minha música,

meu sonho, meu alimento.''

A novela envolvendo o cantor Raimundo Fagner e a música “Canteiros” somente terminou em 1999, quando a gravadora Sony Music fez um acordo com as herdeiras da poetisa Cecília Meireles. Celebrado o acerto
para a regravação da música, o que aconteceu em janeiro de 2000, em Fortaleza, no primeiro registro ao vivo das músicas do compositor cearense, o disco ''RAIMUNDO FAGNER - AO VIVO'', com Canteiros, foi lançado em fevereiro de 2000.

Um comentário:

  1. Belissíma informação. Eu sempre procurava saber desta pendenga mas nunca cheguei a esse nivel de informação. Realmente, parabéns.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!