domingo, 12 de maio de 2013

Lobão causa polêmica ao se manifestar contra o governo e artistas


 
Em baixa no cenário musical, Lobão dispara uma metralhadora giratória atingindo colegas de profissão e artistas em geral

Conseguindo desagradar “gregos e troianos”, o cantor Lobão surpreendeu a todos com as reações geradas pelo lançamento do seu novo livro Manifesto do nada na Terra do Nunca, que chegou às lojas na semana passada. Na obra, Lobão atesta o “estado de paralisia” que, segundo ele, assola o país.

Estar no centro do turbilhão de salitre e breu, para usar uma imagem do poeta inglês William Blake, não é novidade na vida do cantor, compositor e escritor Lobão. Mas a polêmica da vez é diferente das anteriores e tem origem na crítica político-cultural do seu novo livro "Manifesto do Nada na Terra do Nunca".

Nas entrevistas de divulgação, Lobão foi contundente nas críticas à dominação cultural da esquerda e no alerta para as consequências do aparelhamento ideológico. A polêmica, que começou na imprensa, transbordou para as redes sociais com a gritaria de sempre da minoria histérica, mas com uma reação vigorosa de pessoas que compartilham ou descobriram que compartilhavam a visão do artista.

Além do fato incomum de um representante do universo musical passar com um bulldozer por cima do hype esquerdista, a perspectiva também libertária que embasa a sua visão crítica soou completamente estranha aos suspeitos de sempre. Pois, para escrever o livro e fundamentar a sua crítica, Lobão afirmou ter lido dezenas de livros e artigos, alguns dos quais de autores libertários e da Escola Austríaca publicados no site do IMB.

"Sou leitor do site, que me ajudou muito a escrever o livro e a ampliar a minha visão de mundo. O site tem textos maravilhosos e indicações de livros fundamentais. Você tem acesso a livros que não estão disponíveis em outro lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!