quinta-feira, 30 de maio de 2013

Exposição denominada “Ave Aves” está em cartaz desde 23.05, no Aeroporto Internacional de Salvador


O Aeroporto Internacional de Salvador tem uma atração especial para passageiros e visitantes: a exposição do artista baiano Chico Liberato, que encanta passageiros e visitantes com a profusão de cores dos seus imensos painéis


Desde 23 de maio, no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, Chico Liberato, um dos artistas baianos mais conhecidos nacionalmente, apresenta sua exposição denominada Ave Aves, composta de painéis em grandes dimensões. Eles ocupam a área de acesso ao aeroporto, interagindo com a concepção arquitetônica do local, transformando-o em espaço expositivo, ao tempo em que desperta a atenção dos visitantes para os temas ecológicos e culturais do Brasil.


Os painéis ressaltam a beleza e as cores das aves genuinamente brasileiras, tão presentes na cultura indígena, uma das fontes de referência na obra do artista. “Não é uma exposição de quadros, é uma instalação”, define a produtora CândidaLuz Liberato, filha do artista à frente da iniciativa, viabilizada com patrocínio privado e do Governo da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria da Cultura e Secretaria da Fazenda do Estado.
CândidaLuz ressalta que a escolha do local, em princípio, confere à exposição um objetivo mais abrangente, pois extrapola o espaço usual de exposição de arte que são museus e galerias. “A temática e a beleza das obras, contudo, têm um caráter universal. E, como toda expressão que valoriza a identidade cultural, pode ser apreciada por gente de todos os lugares, nativos e estrangeiros”, diz ela, que começou a projetar a exposição há cerca de cinco anos. 

Durante esse período, CândidaLuz e Chico Liberato lidaram com questões ligadas ao próprio perfil do projeto e os trâmites para a liberação da instalação das obras. “Não queríamos uma coisa gratuita, mas algo que se integrasse e aproveitasse o potencial desse espaço”, diz a produtora. Tanto que a exposição, de fato, divide-se em duas partes, sendo que esta primeira chama-se “Ave Aves”. Ela compreende seis painéis com duas faces, com 5 x 3,2 metros. A serem afixados no vão de acesso de veículos à área de embarque, contendo o olhar do artista sobre pássaros da fauna brasileira em diálogo com elementos, cores, figuras e signos da cultura popular – um traço marcante no trabalho de Chico Liberato.

Futuro e trajetória - A segunda parte da exposição, que deve abrir em breve, traz dois objetos tridimensionais, denominados “Nichos de Aves”, com tamanho aproximado de dois metros. Em princípio, eles deveriam ficar sob a claraboia do aeroporto, mas a futura reforma do local inviabilizou a instalação. “Outro local está sendo pensado, mas com o mesmo cuidado, para não ferir a concepção do projeto nem a integração obra-espaço”, adianta CândidaLuz.


O critério não é à toa. O baiano Chico Liberato é um dos artistas mais reconhecidos do estado, pelo seu trabalho como pintor, escultor, desenhista, artista multimídia e cineasta. Um dos pioneiros do cinema de animação no Brasil, ele é autor do famoso e internacionalmente premiado Boi Aruá (1983), primeiro longa de animação da Bahia.


Sua filmografia destaca a cultura popular e as figuras míticas da cultura e imaginário do sertão. Entre seus filmes, estão Caipora (1974), Muçagambira (1982),Caranaval (1985), Um Outro (2008) e Ritos de Passagem (2012), segundo longa em animação. Como artista plástico, já expôs em diversos estados brasileiros e em Paris, num trabalho ligado à valorização das expressões populares do país. Seus projetos atualmente são desenvolvidos pela Liberato Produções Culturais, comandada pela sua filha CândidaLuz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!