quinta-feira, 23 de maio de 2013

A vida e a obra do compositor Aldir Blanc esmiuçadas no livro “Em Resposta ao tempo”, do jornalista Luiz Fernando Vianna


Quem admira as músicas de João Bosco sabe que a maioria delas tem a co-autoria de Aldir Blanc, seu parceiro de todas as horas

Mesmo que as pessoas não reconheçam o nome do Aldir Blanc, à primeira vista, é difícil encontrar alguém que não conheça O bêbado e o equilibrista, Mestre sala dos mares, De frente pro crime. São músicas que estão na memória coletiva de todos”. Quem afirma conhece. Luiz Fernando Vianna goza de uma amizade com o compositor carioca há exatos 20 anos.


Talvez, por isso, o recluso Aldir tenha ficado tão à vontade para abrir as portas e deixar o jornalista destrinchar os pormenores que permeiam sua turbulenta trajetória. Uma das filhas, Patrícia Ferreira, ficou incumbida da pesquisa e teve acesso irrestrito ao acervo do pai. O resultado, recheado de material inédito, aparece em Resposta ao tempo, recém-lançado.


A conduta informal na realização do livro foi fundamental para a extração de histórias pouco conhecidas e jamais esclarecidas. A ideia partiu de Patrícia e de um amigo do pai, que logo receberam impulso da editora. A escolha de Vianna foi intrínseca: “Eles são amigos desde 1993. Quando informei a Aldir quem faria o texto, ele vibrou. O processo foi muito mais confortável”, revelou Patrícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!