quarta-feira, 17 de abril de 2013

De uma família ligada às artes, Maviel Melo lança o livro “Ciclos” que é resultados de cinco anos de trabalho


Seguindo a trilha do conterrâneo Luiz Gonzaga, Maviael Melo é filho do mestre Louro, poeta, e consertador de foles de "oito baixos" e irmão de Maciel Melo


O poeta de uma família onde música e poesia se confundem. E isto ele ratifica com o livro Ciclos (viabilizado pelo Funcultura), que lança hoje, na Passa Disco, a partir das 19h. Um lançamento em que, também, música e poesia estarão juntas, com um pocket show com o autor e seus muitos amigos no Recife. 


Nascido em Iguaraci, no sertão do Pajeú, criado em Petrolina, morando em Salvador, onde trabalha com cordel em um projeto direcionado para as escolas, Maviael Melo é mesmo de muitos amigos.Ciclos tem prefácios e apresentações de alguns do nomes mais representativos da cultura nordestina em Pernambuco. Com textos que mais do que tecer os óbvios elogios ao autor, complementam sua poesia. É o caso de Ésio Rafael, também poeta e pesquisador da poesia popular, num ensaio curto, intitulado Roda, pião, ou do escritor Luiz Berto (do site Jornal Besta Fubana). Ésio Rafael faz um resumo da trajetória da poesia popular, farta e fértil em na região do Pajeú pernambucano, e da serra do Teixeira, na Paraíba, a partir do judeu João Nunes da Costa, no século XVI, para chegar a Maviael Melo.

Já na segunda edição, Ciclos é uma reunião de textos escritos, publicados ou inéditos por Maviael num período de cinco anos: “Neste período muitas coisas aconteceram no meu trabalho, na minha vida, na minha cidade...Ciclos é um ajuntamento de tudo isso, de ações e reações diferentes em cada rima posta, cada palavra escrita, cada emoção incontida”, escreve o autor, num pequeno texto que serve de apresentação aos seus versos.

Graficamente muito bem acabado, com um disco de bônus (com declamações), Ciclos não é um livro de poeta e gabinete, no jargão da cantoria de viola, o poeta do livro, de poemas que nem sempre se prestam à declamação. Maviael Melo, em quase todos os poemas do livro, vale-se das diversas modalidades usadas por repentistas, como o martelo agalopado e gabinete (um dos gêneros mais difíceis da poesia improvisada). Alguns dos poemas são resultados de pelejas virtuais.

A obra é um apurado de versos que abordam temas que vão do amor à política e faz diversas críticas sociais, tendo sempre a referência da literatu­ra de cordel, que trata do co­ti­diano do homem do Nordeste. “Uso minhas poesias como ferra­menta para expressar sentimentos em diversas fa­ses de minha vida”, diz o autor.


Que? Lançamento do livro “Ciclos”, de Maviael Melo
Quando? 17.04, às 19h,
Onde: Loja Passa Disco (Shopping Sítio da Trindade, Estrada do Encanamento, 480 - loja 7 - Parnamirim)
Quanto?O livro custa R$ 30 e está disponível na Passa Disco

Um comentário:

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!