quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Caetano e Gil fizeram um raríssimo show para homenagear Dr. Ulysses Guimarães

Caetano & Gil: show no Teatro Ulisses Guimarães





  O último 12 de outubro, marcou os 20 anos do falecimento de Ulisses Guimarães, o “Senhor Diretas”. Caetano e Gil fizeram um espetáculo grandioso pela memória de um dos mais respeitados políticos brasileiros

Raro pelo ineditismo e imperdível pela qualidade, o show que reuniu, na noite do dia 16/10), em Brasília, os dois mais importantes representantes da Tropicália. Caetano Veloso e Gilberto Gil fizeram antológica apresentação em memória de Dr. Ulysses Guimarães, na passagem dos 20 anos do desparecimento do deputado. Durante uma hora e meia, Caetano e Gil, por vezes em solo, em outras em duo, revisitaram obras autorais, interpretando clássicos que criaram, ao longo de 50 anos de carreira.

O show, no teatro que leva o nome do homenageado, na Unip, na 913 Sul, foi aberto com Desde que o samba é samba (do álbum Tropicália Dois). Depois, Caetano foi de Sampa. Interpretou ainda grandes canções como Menino do rio, Leãozinho. Gil cantou, dentre outras, Refazenda, Super-homem, a canção, Domingo no parque. 

Juntos, fizeram Saudade da Bahia (Dorival Caymmi), Cajuína (C. Veloso). E encerraram com o hino tropicalista Soy loco por ti America (José Carlos Capinan e G. Gil). Nos bis, aplaudidíssimos, interpretaram Esotérico, do espetáculo Os doces bárbaros, que, em turnê, foi apresentado em Brasília em 1976, irradiando-se por todo o país, em seguida.

O espetáculo, que não teve ingressos à venda, foi montado para pouco mais de 500 agraciados, que tiveram a honra de assisti-lo a convite do reitor João Carlos Di Gênio, da Unip. O show acústico - voz e violão - foi batizado de “Navegar é preciso”, verso da canção Argonauta. Caetano Veloso compôs a música com base em poema do Fernando Pessoa. A expressão foi tomada como mote de Dr. Ulysses na ante-candidatura dele à Presidência da República. A mestre de cerimônias foi a atriz Mariana Ximenes.
Ulisses Guimaraes: o homenageado
A importância de Ulisses Guimarães para a vida pública brasileira pode ser resumida nas palavras do senador gaúcho Pedro Simon, em discurso no plenário no dia 26.11.92:
"Há um grande silêncio neste plenário. Há uma grande ausência nestas salas e corredores. Não obstante o silêncio e a ausência, silêncio que perturba os nossos ouvidos, ausência que fere os nossos olhos, a voz forte de Ulysses Guimarães ecoa na consciência moral deste Parlamento, de nosso povo e do nosso tempo."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!