sábado, 29 de setembro de 2012

Casarões e restaurantes de MG com o melhor da comida mineira são atrativos




Guimarães Rosa traçou uma rota em "Grande Sertão, Veredas", que se tornou um roteiro que mistura cultura e gastronomia em Minas Gerais

O percurso feito na obra Grande sertão: veredas foi longo e contemplou, na época, outros pequenos vilarejos do interior de Minas Gerais. Hoje, as vilas transformaram-se em municípios, mas conservaram o jeito tranquilo da maior parte das cidades mineiras. Algumas trocaram de nome, como Vila Risonha, agora chamada de São Romão, no qual o protagonista Riobaldo se depara com uma tropa de mulas, que vão levar sal para o estado de Goiás. Entre as localidades, Brasília de Minas, que antes da construção da capital era conhecida apenas por Brasília, estão entre os pontos de parada obrigatória, principalmente, para quem quer provar o melhor da cozinha da região. Destaque também para o último local percorrido pelo protagonista: Paracatu. Com grandes casarões históricos, o lugar vive um bom momento na economia e ampliou a rede de hotéis.

Paixão em Barra do Guaicuí

Tire uma manhã ou tarde para passear em Barra do Guaicuí, distrito de Várzea da Palma, mas bem mais perto de Pirapora (15 quilômetros). O povoado, às margens do encontro do Velho Chico com o Rio das Velhas, tem como principal cartão-postal a igreja de pedra inacabada de São Jesus de Matosinhos, onde uma imensa gameleira parece ter abraçado parte do templo (foto). Lá foi o local em que o personagem Riobaldo, o protagonista, descobriu que amava Diadorim. Dica: durma em Pirapora, onde a rede hoteleira é melhor e, de quebra, poderá passear no vapor Benjamim Guimarães. O bilhete custa R$ 40 e os passeios ocorrem aos fins de semanas e, eventualmente, nos feriados.

Infância em Lassance

Entre Corinto e Várzea da Palma, o pequeno município de Lassance, onde o calor impera boa parte do ano, foi a cidade em que o cientista Carlos Chagas descobriu o Tripanosoma cruzi, responsável pela doença batizada com o sobrenome do médico. Lá, há um museu, numa praça arborizada, em referência à importante descoberta (foto). A entrada é gratuita. Outro ponto turístico é a Cachoeira Os-Porcos. Rosa escolheu Lassance para ser a cidade em que Diadorim passou parte da infância. O visitante não se arrependerá de ir ao município, porém, uma manhã ou tarde é o suficiente para o passeio. Para pernoite, recomenda-se ir às vizinhas Corinto ou Pirapora.

Fonte: CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!