domingo, 26 de agosto de 2012

Mercado de livros de autoajuda é abalado com a descoberta de fraude




Depois de se tornar uma verdadeira febre ao redor do planeta, os livros de autoajuda sofreram um duro golpe depois da derrocada de um dos maiores nomes do gênero, Jonah Lehrer

Lehrer, ("Imagine: Como Funciona a Criatividade", "O Momento Decisivo",  "Proust Foi um Neurocientista") viu  a sua reputação se desintegrar em menos de 45 dias. Primeiro, foi acusado de autoplágio: repetia ou reciclava histórias e reportagens nos vários veículos para os quais escrevia. Logo após, um blogueiro especializado em Bob Dylan desmascarou o primeiro capítulo de "Imagine". Diversas frases atribuídas ao compositor tinham sido inventadas. "É difícil explicar. É só essa sensação de que você tem algo a dizer", Dylan diz no livro. Sem conseguir encontrar a fonte de tal frase, o blogueiro passou semanas questionando o jornalista.

A prova de que Lehrer autoplagiava-se e atribuía frases e expressões a pessoas que nunca as tinha pronunciado, arranhou indelevelmente a credibilidade de um grande negócio contemporâneo e de um dos maiores filões da indústria editorial mundial: a autoajuda classe A, aquela que não ousa dizer o nome. Vários dos maiores best-sellers americanos da última década e alguns dos mais bem-pagos palestrantes do mundo seguem religiosamente essa fórmula, que já contagia obras em campos tão diversos como economia, psicologia, arquitetura, saúde ou física.

Grandes corporações, órgãos públicos e organizações de todo o mundo pagam verdadeiras fabulas aos “papas” do segmento autoajuda e milhões de pessoas acorrem aos auditórios para ouvirem as palavras como uma espécie de panaceia que podem resolver todos os problemas do ser humano. Não é bem assim e os mais sensatos sabem disso, mas o modismo dita as normas. Soa chique para os colegas de trabalho e as pessoas do convívio, dizer que assistiu a uma palestra dos grandes nomes deste mercado.

Lehrer e demais palestrantes do segmento, se tornaram celebridades por conta das conferências TED (sigla para Tecnologia, Entretenimento e Design), a série de palestras nas quais nomes de variadas áreas do conhecimento recorrem a frases de efeito, histórias humanas e dicas para mudar sua vida. Agora que a carreira de Jona Lehrer tende ao ocaso, o mercado aguarda para onde vai apontar o segmento de palestras de autoajuda, antes de pagar polpudos cachês a palestrantes da área.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!