quinta-feira, 5 de julho de 2012

Você pode se tornar um "mestre cuca" versátil e fazer bonito na cozinha


No tempo das nossas avós, a cozinha era um ambiente indevassável das mulheres. Homem só ia até lá em último caso. Da parte delas, porque eles só atrapalhavam e, do lado deles, o argumento era que “cozinhar era coisa de mulher”.
 
Os tempos mudaram, a civilização evoluiu e a realidade contemporânea é bem outra. Uma leva cada vez maior de homens, está literalmente com “a mão na massa”. Parte deles por necessidade, - pois é na cozinha que eles desenvolvem a sua atividade profissional, - e outra legião de marmanjos, por puro hobby. Foi-se o tempo em que a especialidade masculina se resumia ao trivial churrasco, cujo tempero mais elaborado era o sal grosso. É cada vez mais comum o homem convidar os amigos para a sua casa e, entre um drinque e outro, preparar petiscos diversos e até pratos mais elaborados à base de carnes nobres, frutos do mar e outros ingredientes mais exóticos. 
 

Dicas para alguns imprevistos na cozinha

Ter boa vontade já é meio caminho andado para quem deseja cozinhar. Com disposição, a pessoa se lança mais facilmente aos desafios culinários e, quando algo dá errado, raciocina mais rápido e consegue dar aquele jeitinho na etapa que desandou. Quando falta experiência para ser sagaz na gastronomia, porém, vale lançar mão dos truques e segredos de "chefs" mais experientes. Assim, não é necessário se desesperar quando, por exemplo, o arroz queima ou a suculenta feijoada fica um tanto puxada no sal. Tome nota das dicas preciosas e dê fim às frustrações com pratos que, aparentemente, não deram certo.
 
Receitas com muitas etapas, como a feijoada, são as mais propícias aos erros. Tem que dessalgar as carnes, cozinhar alguns ingredientes separadamente e temperar com o mínimo ou nenhum sal. De acordo com a professora de gastronomia do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) Ana Carolina Gregório, um truque eficaz é espremer uma laranja, cozinhar o bagaço com casca com a receita e adicionar uma dose de cachaça. “A acidez corta o ranço de gordura e também o sal. A laranja vai absorvendo esse excesso e, na hora de servir, é só retirá-la. Não fica com gosto nenhum”, ensina. Quando o sal ficou a mais em carnes com molhos, a dica é colocar uma batata.

Estas são apenas algumas situações que exigem certo conhecimento e jogo de cintura culinário. No dia a dia, vivenciando a lide na cozinha, você descobrirá inúmeros outros truques e capacidade de improvisação que o tornará um expert no assunto.
Diante dos meus parcos conhecimentos da matéria, fico na trivial carne do sol acebolada, acompanhada de uma deliciosa farofa de manteiga e rodelas de tomate. Servidos?

Euriques Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!