quinta-feira, 5 de julho de 2012

Pinturas e desenhos produzidos na juventude de Caravaggio, foram encontrados em Milão


Especialistas encontram 100 desenhos e pinturas de Caravaggio na Itália. Material pode valer uma verdadeira fortuna 
 

Roma - Cerca de 100 desenhos e pinturas do famoso pintor renascentista Caravaggio, produzidos durante a sua juventude, foram encontrados por especialistas em uma coleção no interior do Castelo Sforza, em Milão (norte), anunciou nesta quinta-feira (5/7) a agência Ansa, enquanto a prefeitura pediu prudência.

Estes desenhos e pinturas, avaliados em 700 milhões, estavam no "Fundo Peterzano", do pintor Simone Peterzano, professor do jovem Caravaggio, segundo a Ansa, que cita os resultados de uma investigação realizada por um grupo de especialistas italianos.

Este valor de 700 milhões foi estimado a partir do preço médio de sete milhões de euros obtido pelos desenhos dos grandes mestres do século XVI nos leilões recentes, explicaram os especialistas Maurizio Bernardelli Curuz e Adriana Conconi Fedrigolli, que lideraram por mais de dois anos os trabalhos de pesquisa. Contudo, a prefeitura de Milão, proprietária do castelo Sforzesco e do Fundo Peterzano, pediu cautela antes da confirmação da origem destas obras.

"Ficaríamos muito felizes de ter a confirmação de que isto é verdade. As circunstâncias são estranhas. Nós não fomos informados de nada, descobrimos isso na véspera do lançamento de um ebook de dois peritos que não visitam o castelo há tempos, e é por isso que pedimos cautela", disse à AFP Elena Conenna, porta-voz de cultura da prefeitura de Milão.

"Os desenhos sempre estiveram no mesmo lugar, eles não estão escondidos, o Fundo Peterzano é acessível a todos e são muitos os especialistas que visitam, mas, de acordo com nossas informações, esses dois especialistas não visitaram o Fundo nos últimos dois anos", acrescentou Conenna.

Os peritos encontraram até mesmo um bilhete escrito por Caravaggio, segundo a mesma fonte, que afirma que o documento foi submetido a um estudo grafológico para confirmar a sua autenticidade.

Os cientistas italianos vasculharam por dois anos as igrejas em Milão e as proximidades de Bérgamo (norte), assim como o Fundo Peterzano que possui 1.378 desenhos de Simone Peterzano e de seus alunos, incluindo Michelangelo Merisi, conhecido como Caravaggio (1571 -1610).

Caravaggio foi aluno de Peterzano na adolescência e trabalhou em seu ateliê entre 1584 e 1588.
 

"Nós achávamos que era impossível não haver evidências da atividade de Caravaggio entre 1584 e 1588 no atelier de um pintor que era muito famoso e procurado na época", explicou Bernardelli Curuz, diretor artístico da Fundação Museu de Brescia. Este pesquisador desenvolveu um método para encontrar a "geometria padrão" de Caravaggio e aplicou-a a cerca de 1.400 desenhos do Fundo Peterzano.

Dos cerca de 100 desenhos encontrados e atribuídos ao mestre, 83 "foram reutilizados várias vezes em obras adultas" de Caravaggio, provando que o jovem pintor deixou Milão "com os modelos (...) prontos para serem usados em pinturas romanas", indicam os pesquisadores. Os resultados deste trabalho serão publicados na sexta-feira (6/7) em dois ebook vendidos em quatro línguas através da Internet, informou a agência Ansa.

Caravaggio, famoso pela utilização de luz e sombra em seus quadros, como nas pinturas "Baco", "O Jantar de Emaús" e "O Sacrifício de Isaac", foi representado no teatro, cinema e literatura como um dos pintores mais atormentados da história.

Caravaggio, que sofria de sífilis e intoxicação por chumbo, morreu aos 39 anos, aparentemente de malária na região de Maremma, no sul da Toscana, região pantanosa naquela época.

Fonte: France Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!