terça-feira, 3 de julho de 2012

MPB: ascensão e queda é uma questão de qualidade




Música Popular Brasileira: por que alguns se perpetuam na galeria da fama e outros a têm de maneira efêmera



O sistema não costuma perdoar! A peneira da qualidade está sempre em ação e, o que está nos píncaros da glória hoje pode amargar o ostracismo logo depois. A história  da música brasileira está repleta de exemplos da espécie.

 É só voltarmos no tempo, em meados da década de 90, para relembrar as repetitivas aparições de grupos como “Raça Negra” e “É o Tchan”, por exemplo, nos diversos programas televisivos como Faustão & Cia. Eram horas de entrevistas, com a professora do curso primário, a tia bondosa, o amigo das peladas e haja lágrimas em quadros do tipo “...esta é a sua vida...”.

Decorridos alguns anos, cantores e grupos outrora famosos foram desfeitos, mudaram de nome e/ou de formação, mas os tempos de glória já se foram. Enquanto isto, nomes como Chico Buarque, Milton Nascimento, Caetano Veloso e Gilberto Gil, - apenas para ficar no quarteto setentão, - estão completando cinquentenário de "estrada" e mais respeitados do que nunca. É  a famosa peneira da qualidade da qual lhes falei no início do texto.

Fiz este preâmbulo, para ilustrar uma notícia que li no último final de semana, em um dos grandes portais da internet. O site informava que o show do cantor Júnior Lima no último fim de semana, no Recife, só teve metade da duração por absoluta falta de plateia. Fiquei a me perguntar quem seria este novo astro da música brasileira e só me dei conta de quem se tratava no final da reportagem. O jornalista informava que o cantor ficou deveras desolado com o acontecido, já que ele se acostumou a cantar para legiões de fãs no tempo que se apresentava ao lado da sua irmã, Sandy. Aí caiu a ficha: é o ex-garoto da dupla Sandy & Júnior, filhos do Chitãozinho (ou do Chororó, não me lembro bem).

Pois é amigos, fiquei a lembrar das sábias palavras do poeta: "... o tempo, não para no porto, não apita na curva, não espera ninguém..."

Euriques Carneiro

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!