terça-feira, 24 de julho de 2012

As incontáveis atrações de Salvador: é preciso não ter pressa para apreciá-las




Fim de semana com sol em Salvador, em pleno julho? Tem mais é que aproveitar a boa vontade dos céus!

Meados de julho, pleno inverno, não é exatamente um período auspicioso para um fim de semana em Salvador. Para nossa agradável surpresa, a capital baiana era de sol, com um céu azul a iluminar a belíssima Baia de Todos os Santos.

Quando fiz a reserva no Grand Tulip, a competente e atenciosa Gerente Geral, Cláudia Simões, me fez uma recomendação: “Sr. Euriques, não deixe de ver e fotografar o por do sol do Rio Vermelho, a partir da piscina do nosso hotel. Asseguro-lhe que é um dos mais belos de toda Salvador.” Fiquei devendo, minha cara Cláudia, mas é mais um motivo para retornar a Salvador e desfrutar dos ótimos serviços e da simpatia daqueles que compõem o staff do Grand Tulip.


Salvador, apesar da administração desastrosa dos últimos anos, continua linda e acolhedora. O nó do transito é uma mazela comum às metrópoles, mas nada que uma boa dose de paciência e bom humor não resolva. Se a praia ainda não está com a água morna, que é uma característica da orla soteropolitana, as barracas agora improvisadas dão um colorido especial e o cheiro convidativo do acarajé invade o ar e se mistura ao da maresia, emoldurando a manhã de domingo.


Praia “não é sua praia”? Você tem a opção do zoológico para conferir o mais novo hóspede: um jacaré-açu de quase cinco metros que cochila preguiçosamente enquanto aguarda a lauta refeição. Prefere os shoppings? Além dos já existentes, foi inaugurado recentemente mais um, para deleite dos que adoram ir às compras ou simplesmente “bater perna”, olhar as vitrines e terminar o passeio na praça de alimentação.

Salvador dispõe de mais uma infinidade de atrações, mas para apreciá-las na sua plenitude exige um período mais prolongado de estadia. Para olhar o belo casario do Pelourinho, ver as atrações do Teatro Castro Alves, visitar as presumíveis 365 igrejas, passar uma “tarde em Itapoan” e experimentar os mais de 50 sabores da Sorveteria da Ribeira, você vai precisar de alguns dias a mais. Para melhor aproveitar as incontáveis atrações de Salvador, é preciso ter tempo e não ter pressa. Algo como seguir o ritmo de Dorival Caymmi..

O mar quando quebra na praia / É bonito, é bonito...

Euriques Carneiro



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!