terça-feira, 31 de julho de 2012

A casa de shows Canecão poderá se tornar espaço cultural da UFRJ



Estudantes da UFRJ querem que prédio do Canecão seja espaço cultural

Rio de Janeiro – O prédio onde funcionava o Canecão, antiga casa de shows da capital fluminense, que pertence à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), está ocupado desde a última terça-feira (24/7) pelos estudantes da instituição. Eles reivindicam que a Reitoria da UFRJ transforme o local em um espaço cultural público.

"A nossa meta é transformar isso aqui [Canecão], diferente do que ele era até então, em um espaço público administrado pela universidade. A gente acha muito ruim a lógica dos espaços da universidade serem inacessíveis à população. Afinal de contas, se a universidade é pública, aquilo o que é dela deve ser acessível a todo mundo", disse Carolina Barreto, uma das líderes do movimento.

Ela lembrou que o movimento estudantil tem desenvolvido atividades culturais gratuitas e abertas ao público em geral, desde que o espaço foi ocupado pelos cerca de 200 estudantes da instituição. Segundo Carolina Barreto durante toda a semana ocorreu no local atividades culturais como maratona cinematográfica, shows e oficinas.

A líder estudantil destacou que a reitoria garantiu que há uma licitação em andamento para a retirada do mobiliário externo, que até então é utilizado com forma de impedir a passagem dos alunos. Apesar de haver uma licitação, segundo Carolina Barreto, a instituição não fixou um prazo para a retirada dos materiais da entrada da casa de shows, que segue ocupada por tempo indeterminado.

"A universidade tem toda a capacidade de administrar esse espaço. Não é possível que nós estudantes, em menos de uma semana, demos vida a ele [prédio do Canecão], limpamos e fizemos uma série de atividades culturais, e a UFRJ que tem um corpo técnico para isso não consiga", destacou. A líder estudantil informou que existe a possibilidade da diretoria da instituição se reunir esta semana com os alunos para uma nova negociação sobre a destinação do prédio.
Ela ainda ressaltou que a ocupação do Canecão também tem o objetivo de chamar a atenção do governo sobre a greve dos professores das universidades federais, iniciada há mais de dois meses em todo o país. De acordo com Carolina Barreto, os estudantes apoiam o movimento dos professores e têm uma pauta própria de reivindicações. Eles cobram, entre outras medidas, melhorias nas condições estruturais das instituições federais e contração de novos docentes.

"A gente vai fazer uma reunião com a sociedade civil para ampliar essa discussão na próxima quinta-feira [2/8], e também sobre a questão da greve nacional. A gente tem hoje uma dificuldade de negociar com o governo federal. Nem estudantes, nem técnicos estão conseguindo negociar com o governo federal", declarou.

Fonte: CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!